quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Distrofia Simpática Reflexa (DSR) ou Atrofia de Sudeck

Esta doença vem recebendo diversas terminologias, tais como algodistrofia, causalgia, atrofia de Sudeck, síndrome ombro-mão, neuroalgodistrofia, distrofia simpática pós-traumática ou síndrome dolorosa regional complexa tipo 12.
O mecanismo que estimula seu surgimento ainda não é claro, sabe-se que a condição pode durar anos, mas a recuperação em geral espontânea ocorre em 18 e 24 meses, onde são identificados três estágios.
Estágio I (reversível): Essa fase é observada a vasodilatação, dura 3 semanas a 6 meses. A dor é característica predominante, geralmente desproporcional à gravidade da lesão. Há hiperidrose,calor, eritema, crescimento anormal das unhas e edema nas mãos.
Estágio II ( distrófico ou de vasoconstrição):  Essa etapa dura de 3 a 6 meses. Caracteriza-se por hiperatividade simpática, dor em queimação e hiperestesia exacerbada pelo tempo frio. A mão apresenta-se cianótica e com manchas, as unhas quebradiças e ocorre o surgimento da osteoporose.
Estágio III ( atrófico):  Esse estágio é caraterizado por dor decrescente ou aumentada e por osteoporose grave. Pode ocorrer perda muscular e contraturas.

Queixas  comuns:
  • Dor ou hiperestesia no ombro, punho ou na mão.
  • Limitação da ADM, normalmente na rotação lateral e abdução de ombro e restrição na extensão de punho e na flexão metacarpofalangeana. 
  • Instabilidade vasomotora.
  • Edema de punho e mão secundário ao comprometimento circulatório dos sistemas linfáticos.
A medida que a condição progride, a dor cede mas persiste a limitação de movimento e a osteoporose.


Tratamento:    

Por ser um distúrbio progressivo, a melhor intervenção é a prevenção, quando se identificada a possibilidade do desenvolvimento da DSR,, como após a ocorrência de trauma de ombro, isso requer que o FISIOTERAPEUTA, motive o paciente a mover com segurança todo o membro superior, minimizando edemas e a estagnação vascular.
É necessária intervenção MÉDICA, para lidar com essa doença. O médico pode escolher bloquear os estímulos simpáticos com drogas simpatolíticas  ou bloqueio do ganglio estrelado, entre outras alternativas disponíveis escolhidas pelo médico. Isso é feito junto com o exercício FISIOTERAPÊUTICO para interromper a resposta simpática  e tratar os comprometimentos e as limitações funcionais.

Objetivos dos tratamentos:
  • Educar o paciente.
  • Aumentar ou manter ADM.
  • Facilitar contrações musculares ativas.
  • Alivio da dor.
  • Controlar edema
  • Dessensibilizar a área.
Todas as informações foram retiradas do livro Exercícios Terapêuticos: Fundamentos e Técnicas de Colby e Kisnner, 2003.     
Indicação de leitura: Distrofia simpático-reflexa, J. Pediatr. (Rio J.) vol.80 no.2 Porto Alegre Mar./Apr. 2004. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572004000200015&script=sci_arttext&tlng=es




 






11 comentários:

  1. Olá, o meu nomeé bruno e tenho algodistrofia há 5 longosmeses e não parece melhorar, só piorar. Sofri um esmagamento no punho e mão e desde ai tenho vindo a ter sudação, mao inchada, dores horriveis no interior da mão e braço e não suporto calor seja da agua ou aquecimento. estou desesperado porque agora já me apanha a omoplata e cervical. O médico do seguro dizque irei ficar bom daqui a meses ou ano mas eu não sei. Já tenteivárias fisioteraeutas mas nada resulta, agora até piora porque estão a puxar muito o braço e mão e sofro atrozmente durantee apos os tratamentos. Sabe de algumaclinica boa na margem sul para este problema? Será que vou ficar bom, sinto os dedos presos e quanto mais inchada a mão fica, mais imovel fico.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  2. Olá Bruno
    Desculpa a demora para responder a vc.
    Gostaria de saber qual a cidade que vc mora, para que eu possa ver se conheço alguma clinica boa local.
    Na verdade conheço mais as de criciuma mesmo.
    Em relação a sua recuperação isso depende de muitos fatores,principalmente da sua reabilitação e cuidados em casa ou no trbalho.
    o edema(inchaço) realmente limita o movimento por isso que tem essa sensação de estar preso.

    ResponderExcluir
  3. Envia um email para mim, assim fica mais facil para eu te responder com mais rapides e também esclarecer as vzs melhor algumma coisa.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. ola, fiz uma cirurgia a 2 anos no pé esquerdo o medico me falou que era de pé cavo, fiquei quase um ano sem andar pq tive que colocar pino agora nao consigo ficar muito tempo em pe e nem andar muito pq incha e doi muito agora sinto dor todos os dias e o dia inteiro fiz uma tomografia computadorizada e deu atrofia de sudex meu pe ficou duro nao consigo usar sapatos fechados e salto alto ja tomei varios medicamentos mas nada alivia a dor o ultimo que estou tomando chama lyrica de 150mg preciso de ajuda sobre isso pq tive que sair do meu emprego por conta disto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rogerfisio2@hotmail.com23 de abril de 2012 00:24

      Olá luciarafa, meu nome é Rogério sou Fisioterapeuta, na sua situação só um profissional avaliando pessoalmente, para te dar melhores esclarecimentos, pois já faz mais de dois anos, sugiro que procure um fisioterapeuta que trabalhe com Terapias Manuais tais como Quiropraxia ou Osteopatia, esses poderão te dar uma opinião mais detalhada sobre seu quadro. no mais um abraço e boa sorte

      Excluir
  5. Olá meu nome é Delaine,minha mãe torseu o pé em junho de 2010 apos varios messes sem melhora foi diagnostica DSR (distrofia simpotico reflexa) desde então passamos por varios médicos mas nada resolve eles dizem que é um doença da qual não se sabe muita coisa, não tem tratamento...e assim os anos vão passando eu vendo o sofrimento dela sem poder fazer nada para aliviar, os medicamentos não ajudam e a dor é insuportavel minha tem 60 anos e esta sem andar a dois, porfavor se alguem tiver uma dica ou algo que possa me ajudar, uma luz no fim do túnel eu agradeço...

    ResponderExcluir
  6. Sofro de DSR a 5 anos, e estou na fase que a dor não passa...Alguem conheci algum tratamento?
    Sou de São Paulo-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá andré dalpino,o meu nome é camilly tenho14 anos,e tambem sofro com a distrofia a DSR, eu trato o meu problema na santa casa sp com o grupo da dor,e eu tomo remédios todos os dias mas não vi melhoras com os remédios,fiz alguns bloqueios na perna mas só melhoraram 2,eu não sei se vc já usou alguns desses artificíos mas,eu ñ sei se como faz 5 anos não sei se vai te ajuda.como vc mora em sp vc poderia ir na santa casa conversar com o dr. thiago grigio ou com o dr. marcelo vaz do grupo da dor.mas eu so passo em consulta e faço os bloqueios na rua martins fontes no anhangabaú eles são da santa casa tambem lá na martins fontes é um ambulatório...da santa casa tá melhoras tomara q eu possa te ajudar vou deixar o meu facebook e se vc quiser conversar comigo estou a sua disposição... facebook: CAMILLY1998@HOTMAIL.COM

      Excluir
  7. ola me chamo cristiane e sofri uma entorse em 11/2011 no tornozelo direito fiz tratamento com gesso,porem nao melhorou e fiquei com a atrofia de sudeck ds la e agora to com osteoporose pois a distrofia ta no grau 3 ja tentei de tudo com remedios e fisioterapia mais nao melhora sera q a intervenção cirugica seria uma boa ideia ja q to a mais de 1 ano e meio sofrendo com essa distrofia q so vem piorando ate escoliose na coluna eu tive peço q me ajudem em alguma coisa email krikadinizalencar@bol.com.br

    ResponderExcluir
  8. Venho por meio deste, divulgar e contribuir sobre tratamento da Distrofia Simpático Reflexa, tendo em vista as poucas informações sobre o assunto e tb aos relatos de pessoas na web q sofrem com a doença e q coincidem com o q passei.

    Sofro com a doença há 11 anos e há 8 meus movimentos nos braços e mãos estão extremamente limitados devido à dor intensa. Demorei 4 anos para ter diagnostico da doença e após descobrir ainda passei por vários médicos e tipos tratamentos q não deram certo ou q alcançaram resultados paliativos. Alguns procedimentos contra dor, citados na literatura e bem difundidos no meio médico (bloqueio venoso simpático, gânglio estrelado e Radiofrequência) tiveram resposta bem modesta.

    Apenas tive resultados significativos com os procedimentos:

    • Uso da Câmara Hiperbárica (10 sessões diárias com 2 Atm e 1:30 hs de duração), aos quais me submeto a cada 5 meses, desde fevereiro de 2009;
    • Toxina butolínica intramuscular (aplicações no pescoço, ombro, braços e mãos a cada 3 meses), desde janeiro de 2013.

    Para complementar o tratamento faço fisioterapia (Osteopatia) e tb medicação oral.

    ResponderExcluir
  9. Recebi este diagnóstico esta semana, após fratura com imobilização por longo período, desnecessariamente, meu novo médico indicou hidroterapia e analgésicos específicos. Estou confiante que agora vou ficar bem.

    ResponderExcluir